• Rondônia


Vigilantes de Rondônia denunciam
Transeguro/Protege por assédio moral

Empresas de vigilância e segurança se instalam em Rondônia, lucram, mas não investem em melhorias para a categoria. “Assédio moral, perseguições e ameaças de demissão a funcionários que trabalham na empresa de vigilância Transeguro/Protege, estão chegando ao nosso conhecimento”, denuncia o presidente do Sindicato da categoria (Sintesvro), Paulo Tico.

Segundo o sindicalista, a gerência da empresa ameaçou os trabalhadores, caso estes se candidatassem a membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), que tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. “Caso os profissionais concorressem a membros da Cipa, eles estariam assinando suas cartas de demissão”, denunciou Paulo Tico.

O presidente do Sintesvro informa que a empresa já foi denunciada na Superintendência Regional do Trabalho (ex-DRT) e multada três vezes em três autos de infração. “Entre as denúncias, a mais grave e que prejudica imensamente a categoria, é a não concessão do intervalo de uma hora para descanso, não só referente aos profissionais da área de vigilância, como também, os de carros-fortes e administrativo”, afirma Paulo Tico.

Fonte: www.rondoniadinamica.com


Home

Leia também
Clique na opção
 
Arquivo - Palavra do presidente
 
Colônia de Férias do SindForte
 
Tire suas dúvidas no Departamento Jurídico
 
Dentista da entidade
 
Mande um e-mail para os diretores
 
Escola de Informática do Sindicato
 
 
Rua Francisca Miquelina, 98, Bela Vista,São Paulo. Telefone (11) 3105.2486. E-mail: sindforte@sindforte.org.br