Campanha salarial do carro-forte

Nesta quarta (20), haverá negociação.
Impasse pode levar à greve

Companheiro(a): na última rodada de negociações da nossa campanha salarial,
dia 13 de junho, os patrões não avançaram e falaram em reajuste de 3%, abaixo da inflação de 4,86%. O Sindicato e a Comissão de trabalhadores rejeitaram.

Nosso presidente João Passos adverte: “Os patrões estão empurrando a categoria para
uma greve”. Nossa pauta reivindica reposição do INPC/IBGE e aumento real de 7%.

Os representantes das empresas de carro-forte voltaram com o lengalenga de dificuldades na readequação dos contratos com os bancos, para endurecer a negociação de reajuste com aumento real.

Bancos - Eles alegam que os banqueiros estão reclamando de prejuízos com a queda de juros, mas isso é mera ladainha. Além de não reduzir as taxas no cheque especial, cartão de crédito etc., eles aumentaram tarifas para manter seus lucros.

Não vamos cair nesta conversa fiada. Desde sexta-feira (15), os diretores do SindForte estão distribuindo boletim na base, informando os trabalhadores que, por intransigência do sindicato patronal (Setvesp), as negociações estão emperradas.

Nova rodada - Nova negociação está marcada para 20 de junho, às 11 horas. Se não avançar, pediremos mesa-redonda na Superintendência do Trabalho (ex-DRT). Se os patrões não mudarem de postura, marcaremos data para parar em todo o Estado. Fique atento!


Leia também

• Campanha salarial do carro-forte - Pauta de reivindicações já foi entregue aos patrões
• Transporte de valores - Quarta e quinta tem assembleia Na Capital e Interior: participe


Home
Leia também
Clique na opção
 
Palavra do Presidente
Eu tenho orgulho
de presidir nosso Sindicato
 
Lideranças cumprimentam SindForte pelos 20 anos
 
Galeria de fotos
20 anos do Sindforte
 
Mande um e-mail para os diretores
 
 
 
Rua Francisca Miquelina, 98, Bela Vista, São Paulo. Telefone (11) 3105.2486. E-mail: sindforte@sindforte.org.br