Patrões querem impor arrocho
salarial no transporte de valores

Companheiro(a): A segunda rodada com a bancada patronal do transporte de valores, dia 28, terminou sem acordo. Os patrões vieram com uma proposta que sequer repõe a inflação dos 12 meses. Ofereceram reajuste linear de 9%, quando o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) ficou em 9,31%.

O Sindicato está pressionando, a fim de obter um reajuste digno para todos os segmentos da categoria. Esse é o objetivo da diretoria, junto com a Comissão de Trabalhadores. Entretanto, como já tínhamos alertado em nosso jornal, o Transporte Forte, os empresários do setor estão indicando que a negociação vai ser dura.

Como já foi amplamente divulgado, nossa data-base mudou para 1º de julho. Antes era em junho. A mudança, como explicamos, visou ajustar as agendas para que as negociações salariais em São Paulo, Minas, Rio de Janeiro e Brasília coincidissem, fortalecendo nosso poder de pressão.

Negociação - Uma nova data de negociação foi marcada para a próxima segunda (10), às 11 horas. Vamos ver se os patrões melhoram a proposta ou vai continuar enrolando. A pressa é deles, não é nossa, pois vamos receber o aumento de forma retroativa a 1º de julho.

O presidente João Passos diz: “Vamos precisar aumentar nossa pressão em cima do patronato e derrotar a intransigência do empresariado”.

Fique atento - Convocamos os companheiros para a luta. O patronato dá sinais de que pretende adotar uma política de arrocho salarial. Fique em contato com o Sindicato, ligue 3105.2486. Participe da campanha salarial. Essa bandeira é de todos! Se for preciso parar, chamaremos a categoria à luta.


28/7 - Presidente João Passos durante segunda rodada de negociação com o patronal

Home
Leia também
Clique na opção
 
Palavra do Presidente
Clique aqui e leia
 
Galeria de fotos
20 anos do SindForte
 
Mande um e-mail para os diretores
 
 
 
Rua Francisca Miquelina, 98, Bela Vista, São Paulo. Telefone (11) 3105.2486. E-mail: sindforte@sindforte.org.br