Campanha salarial do carro-forte Impasse continua. Categoria pode entrar em greve a partir da próxima quinta (28)

182

Companheiro(a):

Dia 22 de junho, ocorreu nossa quarta tentativa de fechar um acordo salarial com a bancada patronal. Mas,
os patrões continuaram intransigentes na reunião que tivemos na Superintendência Regional do Trabalho. Mesmo com a mediação do Ministério do Trabalho, eles não avançaram na proposta de reajuste salarial de 4%, abaixo da inflação acumulada desde a
última data base.

Na última negociação que tivemos, dia 20 de junho, no sindicato patronal, os empresários apresentaram essa mesma proposta – que é inaceitável, uma vez que a inflação registrada pelo INPC/IBGE ficou em 4,86% e queremos aumento real. Também nada falaram sobre as demais reivindicações da categoria.

João – Nosso presidente João Passos afirma que os patrões estão brincando com fogo, empurrando os vigilantes para uma paralisação por tempo indeterminado. “Não vamos aceitar o arrocho. Se não houver acordo até a próxima quarta-feira, paramos as empresas”, adverte João. Na reunião de hoje (22), ficou marcado novo encontro dia 27 de junho (quarta), novamente na Superintendência Regional do Trabalho.

Bancos – A ladainha do patronato continua a mesma: os bancos estão endurecendo a renegociação dos contratos. Ora, essa não cola! Os banqueiros estão ganhando muito dinheiro. Só em 2011, os cinco maiores bancos que atuam no Brasil amealharam R$ 51 bilhões sob a forma de lucros líquidos! Não vamos cair nesta conversa fiada.

Paralisação – Os companheiros devem ficar atentos. Na próxima quarta (27), haverá nova rodada de negociações. Será a última chance para os empresários melhorarem a proposta patronal. “Senão, vamos sair da Superintendência do Trabalho convocando a paralisação
em todo o Estado”. Fique atento!

Informações – Ligue no Sindicato, telefone 3105.2486.