Comissão do Trabalho aprova risco de vida de 30% para vigilantes

133

A Comissão do Trabalho da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade, dia 6 de julho, o parecer do deputado João Campos ao projeto de lei (PL 1033/2003), que institui o adicional de risco de vida de 30% sobre o salário aos vigilantes e empregados de transporte de valores de todo o País.

Aqui em nossa base os companheiros do carro-forte já recebem o adicional de 30%; os trabalhadores da escolta armada recebem adicional de 25%; e os vigilantes de base recebem 12%. O objetivo do projeto é unificar o percentual para todos, em todo o território nacional, assegurando isonomia aos profissionais.

O texto aprovado concede o adicional às atividades que, por sua natureza ou métodos de trabalho, implique risco acentuado em virtude de contato permanente com inflamáveis, explosivos e energia elétrica, roubos ou outras espécies de violência física, acidentes de trânsito e acidentes de trabalho.

O plenário da Comissão ficou lotado de representantes sindicais dos vigilantes. Agora, é acompanhar as próximas etapas. O projeto segue para a apreciação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).