Confederação da categoria completa 19 anos de fundação

225

A Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) completou 19 anos de fundação na terça, 22 de novembro. Criada em 1992, a entidade percorreu o Brasil ajudando na criação de Sindicatos de vigilantes em vários estados e municípios. Além de organizar a categoria nacionalmente, a CNTV começou a luta para combater a precarização dos direitos dos trabalhadores terceirizados.

O SindForte – que também foi criado em 1992 e, além de ser filiado, tem o presidente João Passos como coordenador Regional Sudeste da Confederação – tem a honra de parabenizar nossa entidade maior por esta data. “Nosso Sindicato, que sempre esteve na linha de frente das lutas comandadas pela CNTV, seguirá firme no apoio às bandeiras dos vigilantes brasileiros”, afirma João.

Desde sua fundação, a CNTV apresentou propostas de leis em benefício da categoria. A entidade também realizou campanhas de combate à vigilância clandestina e de valorização da vida, lutando pelo colete à prova de balas para os trabalhadores de segurança privada e reblindagem dos carros-fortes.

Valorização – Lutou pela legalização da profissão de vigilante, que hoje é regulamentada na Carteira de Trabalho. Conquistou a Carteira Nacional de Vigilante (CNV), emitida pela Polícia Federal. Hoje o vigilante não considera mais o seu emprego como um bico até conseguir uma colocação melhor. Estudantes, universitários e até graduados disputam uma vaga de vigilante, que hoje é bastante concorrida.

Ao longo desses 19 anos, a Confederação realizou congressos, conferências e encontros objetivando subsidiar as lideranças e vigilantes da base com informações para os embates com os patrões no dia-a-dia e nas mesas de negociações. A entidade é presidida por José Boaventura Santos e filiada à CUT.

Mais informações:
www.vigilantecntv.org.br