Convenção Coletiva consolida avanços e mais direitos na escolta armada

134

A Convenção Coletiva de Trabalho 2014 da escolta armada, que está em vigor desde 1º de janeiro, já está oficialmente registada no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O texto, que consagra direitos e avanços conquistados nas negociações salariais, tem força de lei, devendo ser respeitado por todas as empresas da base.

O presidente João Passos ressalta: “Cabe, também, a cada trabalhador valorizar essas conquistas, defendendo a Convenção e cuidando para que seus benefícios sejam colocados em prática no seu dia a dia. Conte com o Sindicato para isso”.

Avanços – Nosso presidente destaca que, além do reajuste salarial, a Convenção Coletiva consolida diversos direitos.

Veja os principais itens:

Salário – O Piso da categoria passa de R$ 1.204,22 para R$ 1.271,41. Com o Adicional de Risco de 30%, o menor salário pago no setor será de R$ 1.652.83;

Tíquete-refeição – Sobe de R$ 12,18 para R$ 15,00. Aumento de 23%;

Café da manhã – O fornecimento de café da manhã, antes do início da jornada de trabalho, passou a ser obrigatório em todas as empresas. O desjejum terá café, leite e pão com manteiga e será servido até às 8 horas da manhã;

Participação nos Lucros – Até agora, os trabalhadores da escolta não recebiam. O Programa de Participação nos Resultados (PPR) será equivalente a 25% do Piso;

Convênio médico – Já era obrigatório. Agora, empresa que não oferecer plano de saúde vai pagar multa de R$ 250,00 por funcionário, revertida em prol do empregado.

Informações – No Sindicato, ligue 3105.2486. Ou em nossas subsedes.