Dia da Consciência Negra é data de resgate e reflexão

150

O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro, desde 2003, quando foi sancionada em 9 de janeiro pelo presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, a lei 10.639 instituindo a data. Segundo a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), mais de 700 municípios vão comemorar o feriado.

A cada ano, aumenta o número de cidades que adotam o feriado da Consciência Negra e aproveitam a data para realizar manifestações e festejos culturais. Em todo o País, a mobilização dos movimentos raciais, sindicais e sociais ganha força. Muito mais que um dia de descanso, o 20 de novembro se tornou um ato político na busca do resgate da enorme dívida que o Brasil tem com o povo negro.

Nosso presidente João Passos afirma: “Nosso Sindicato valoriza e enaltece a raça negra. O 20 de novembro é momento de reflexão e atitude. Os movimentos raciais estão de parabéns pela atuação exemplar em prol dos direitos dos afrodescendentes. Resgatar essa enorme dívida com o negro é dever do País”.

Zumbi dos Palmares – A data foi escolhida em razão da morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, em 20 de novembro de 1695. Ele representou a luta do negro contra a escravidão no período do Brasil colonial. Zumbi morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade.

Abolição – A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em 1888. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão.

Mais lutas do Sindicato

SindForte nas ruas pela redução da jornada para 40 horas

Luta pelas 40 horas prossegue a todo vapor