Não assine qualquer documento sem antes falar com o Sindicato

265

O Sindicato tem negociado dezenas de acordos coletivos por empresas. Nosso objetivo é preservar empregos, renda e direitos dos companheiros durante a pandemia do novo coronavírus.

No entanto, é preciso  ficar alerta. Alguns patrões podem utilizar de má-fé para ludibriar os funcionários. Foi o que aconteceu na base da Prosegur.

Trabalhadores denunciaram que, mesmo após a empresa fechar acordo com o SindForte, a gerência tentou impor uma redução salarial de 25% aos funcionários.

Acordo fechado com as empresas garante que não podem sofrer redução salarial vigilantes de carro-forte, de portaria, de carga segura e funcionários de sala de valores.

Presidente – Nosso presidente João Passos alerta: “Estamos acompanhando e fiscalizando se a empresas estão cumprindo o acordo. Mas até agora esse foi único caso de má-fé”.

Ele completa: “Estamos fazendo todo o esforço para manter os direitos dos companheiros. Portanto, não assine nada sem antes falar conosco. O Sindicato está funcionando e à sua disposição. Procure-nos”.

O presidente João Passos e demais diretores têm se revezado nesses plantões. Portanto, basta ligar que você será atendido.

Contatos – Na sede, o telefone é (11) 3105.2486; na subsede de Campinas (19) 3236.8562; Bauru (14) 3234.2752; São José do Rio Preto (17) 3234.2130; Santos (13) 3232.1364; Presidente Prudente (18) 3221.3766; e Ribeirão Preto (16) 3610.5960.