Paulinho visita Federação e reforça luta pelas 40 horas

162

O deputado federal Paulo Pereira da Silva (Paulinho) visitou a nossa Federação, dia 19 de março, para debater com lideranças e dirigentes sindicais dos vigilantes de todo o Estado as próximas ações na luta pela redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução de salários.

Paulinho explicou que o projeto avançou, mas lideranças de alguns partidos, especialmente de oposição a Lula, não querem colocar a matéria em votação temendo que a proposta das 40 horas seja aprovada. “O movimento sindical precisa ampliar a luta nos locais de trabalho. Sem um forte movimento aqui na base, os deputados não vão sentir o peso da nossa pressão”, ressaltou.

Eleito em 2006, pelo PDT, com mais de 280 mil votos, Paulinho também falou da sua atuação na Câmara em defesa dos trabalhadores. Ele destacou as seguintes matérias: a) A derrubada da Emenda 3, que acabava com o registro em Carteira; b) Os aumentos para o salário mínimo e aposentados; c) A legalização das Centrais Sindicais; e) A redução de impostos (IPI) sobre veículos, móveis e eletrodomésticos; e f) O apoio a projetos como o “Minha Casa, Minha Vida” e a defesa do petróleo do Pré-sal.

Tadeu Moraes, presidente do Dieese – entidade que há 54 anos realiza estudos, pesquisas e análises de temas de interesse dos trabalhadores, acompanhou a visita. Ele lembrou que, com a redução da jornada para 40 horas, é possível a criação de mais de 2,5 milhões de postos de trabalho.

Apoio – A Federação dos Vigilantes e o SindForte apoiam a redução da jornada para 40 horas. O presidente Pedro Francisco Araújo afirma: “Se o Brasil quer ser de Primeiro Mundo, a jornada tem de ser de 40 horas”. Segundo o presidente João Passos, “o mais importante é abrir mais vagas no mercado de trabalho”.