SindForte participa de ato contra MPs 664 e 665

127

Nosso Sindicato participou nesta segunda (2), em frente à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, no Centro de São Paulo, do ato promovido pela Força Sindical e outras Centrais Sindicais contra as Medidas Provisórias 664 e 665, que restringem o acesso a direitos trabalhistas como seguro-desemprego, abono salarial, pensão por morte e auxílio-doença. O protesto, que reuniu Sindicatos de várias categorias, teve apoio do SindForte. Nosso Sindicato foi representado por nosso diretor Miguel José Mauro. “Nossa luta é para que essas medidas provisórias sejam revogadas”, diz Maurão. As Centrais promoveram manifestações em várias Capitais do País. Em São Paulo, houve ato também em cidades do Interior, como Guarulhos, Santos, Sorocaba, Marília, Bauru e Ribeirão Preto.

A manifestação na capital paulista reuniu cerca 600 sindicalistas, que agitavam bandeiras e carregavam faixas onde se liam frase de protesto contra a retirada de direitos trabalhistas. Segundo estimativa do Dieese, as mudanças no seguro-desemprego vão prejudicar cerca de 65% dos trabalhadores que perderem o emprego daqui pra frente.

Direitos – O presidente João Passos afirma: “Nosso Sindicato está nessa luta com as Centrais, apoiando e participando das mobilizações. Os trabalhadores não podem arcar com as consequências de erros do governo”. Com a retirada de direitos, o governo pretende economizar R$ 18 bilhões este ano para o superávit fiscal (economia para pagar juros).

Propostas – Após o ato, representantes das Centrais entregaram ao superintendente regional do Ministério do Trabalho, Luiz Antonio Medeiros, uma série de propostas que poderiam ser adotadas pelo governo como alternativa ao corte de benefícios trabalhistas.