SindForte reverte punições contra vigilantes da Esquadra

144

O diretor Lúcio Cláudio de Souza Lima participou segunda (22) de mesa-redonda, na Gerencia Regional do Trabalho de Campinas, para tratar de irregularidades na empresa Esquadra Vigilância e Segurança. Os trabalhadores fizeram uma paralisação dia 9 de junho, em protesto contra o atraso no pagamento de horas extras. A empresa, com 27 empregados na base, havia se comprometido – durante negociação coletiva na gerência do trabalho – a efetuar o pagamento de horas extras realizadas pelos trabalhadores, mas não cumpriu o acordo. Após o movimento, a Esquadra aplicou penalidades de suspensão, com consequente desconto salarial, aos vigilantes que aderiram à greve.

Na mesa-redonda, acompanhada por nosso advogado Josias Fussi Veloso e o assessor Sérgio Bergamaschi, ficou acordado que a empresa vai cancelar as penalidades aplicadas e efetuar o pagamento dos dias parados durante o protesto. Também ficou definido que haverá um período de estabilidade de 60 dias para quem participou do movimento.