Transporte de valores inicia campanha salarial

152

A campanha salarial do setor de transporte de valores será diferente este ano, pois vamos negociar não só os itens econômicos, mas também as reivindicações sociais e aquelas referentes às condições de trabalho. No ano passado, negociou apenas as reivindicações salariais e tivemos ganho real.

O objetivo agora, além de obter aumento real, é ampliar as conquistas na Convenção Coletiva de Trabalho. Significa, portanto, que as negociações com o patronato será mais complexa, porque envolverá um leque maior de itens.

Isso quer dizer, por outro lado, que a mobilização e a pressão dos trabalhadores, em toda a base, também terão que ser maiores. O presidente João Passos comenta: “Vamos fazer as assembleias com bastante antecedência, para propiciar aos companheiros bastante tempo de discussão com os colegas e levantamento de propostas na base”.

Jurídico – O Departamento Jurídico do Sindicato também cuidará das providências referentes à elaboração da pauta. O dr. César Graniéri explica: “Queremos chegar às assembleias com um esboço da pauta e colocar à apreciação dos trabalhadores”.

Pauta – A pré-pauta em elaboração já aponta uma série de reivindicações importantes, que serão submetidas à apreciação dos trabalhadores nas assembleias. As principais propostas são: aumento real de 5%; reposição das perdas inflacionárias; Adicional de Risco de Vida de 30% também para o segurança de base (hoje está em 9%); e redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução de salário.